Skip to content

Educação também é ferramenta de Inclusão Social

Educação em um ambiente inóspito como uma prisão deve ser a oportunidade para que os alunos passem a entender as causas e consequências dos atos que os levaram à privação de liberdade.

“Se não houver uma chance, como mostrar que podemos mudar de vida?” – Aluno do HCTP

A seguir, destaco a ótima notícia tirada do portal da Secretaria do Estado de Educação, publicando a iniciativa que beneficiou várias escolas públicas da cidade. A Sala de Leitura Rachel de Queiroz foi inaugurada na Penitenciária de Florianópolis no dia 10 de setembro às 14:00 horas e contou com a presença de ilustres profissionais da Secretaria de Educação  e da Secretaria de Segurança.

—-

A Secretaria de Estado da Educação (SED) começou a distribuir as 20 estantes paras as 10 escolas da rede pública estadual na Grande Florianópolis que foram escolhidas para integrar o projeto Leitura para Todos.

Cada escola contemplada receberá duas estantes para as Salas de Leitura, onde será colocado o acervo inicial de mil livros. As Salas serão inauguradas entre os dias 1º e 10 de setembro. Além dos alunos e professores, pessoas da comunidade também poderão emprestar as obras.

O projeto é resultado da parceria entre a SED e o Instituto Oldemburg de Desenvolvimento, do Rio de Janeiro. As principais diretrizes são o crescimento da integração entre a unidade escolar e a comunidade e o incentivo à leitura, proposta da secretaria.

Os espaços estão sendo montados com recursos da Lei Rouanet, de Incentivo à Cultura, de 2009. Cada espaço terá o investimento de R$ 10 mil. Os agentes de leitura que atuarão nas salas foram capacitados no dia 24 de junho, na sede da secretaria.

Para o secretário da Educação, Silvestre Heerdt, as Salas de Leitura fortalecem um projeto em andamento muito importante: “de dotar todas as
escolas de bibliotecas e incentivar os alunos, os professores e a comunidade a adotar a prática da leitura. Atualização permanente é fundamental. Ela garante a
empregabilidade, apesar das mudanças que se operam em todas as profissões”.

Escolas beneficiadas com o projeto na Grande Florianópolis:

Escola Supletiva da Penitenciária (Agronômica);
Escola de Educação Básica Celso Ramos (Prainha);
Escola de Ensino Médio Jacó Anderle (Vargem Grande);
EEB Pero Vaz de Caminha (Capoeiras);
EEB Dom Jaime Câmara (Ribeirão da Ilha);
EEB Getúlio Vargas (Saco dos Limões);
EEB Lúcia do Livramento Mayvorne (Centro);
EEB Presidente Juscelino Kubitschek (São José – Areias);
EEB Rosa Torres de Miranda (Jardim Atlântico); e
EEB Nossa Senhora da Conceição (São José – Roçado).

Fonte: http://www.sed.sc.gov.br/secretaria/

Prof. Roberto da Silva, mestre e doutor em educação da USP e Assistente Social Emília do HCTP na Biblioteca da Penitenciária

Inauguração da Sala de Leitura na Penitenciária de Florianópolis

Da loucura ao sonho

“Tudo é loucura ou sonho no começo.
Nada do que o homem fez no mundo
teve início de outra maneira – mas já
tantos sonhos se realizaram, que não
temos mais o direito de duvidar de
nenhum.” (Monteiro Lobato)

“… a melhor afirmação para definir o alcance da prática educativa em face dos limites a que se submete é a seguinte: não podendo tudo, a prática educativa pode alguma coisa” – Freire, 1995

‘Não seria então, a educação escolar e seus educadores uma possibilidade de libertação interior dos aprisionados?’ – Elenice Onofre, 2007